Comunicação > Sem salário, sem trabalho: servidores da SEF/MG paralisam atividades em todo o Estado

divisoria2

 

Voltar

Trabalho só foi retomado à tarde quando foi confirmado o depósito para todos, ativos e aposentados

30/08/2017 - Nº 269

Servidores das quatro categorias da Fazenda estadual paralisaram suas atividades nesta quarta-feira, 30 de agosto, em protesto contra os recorrentes atrasos no pagamento dos salários. A mobilização, que já vinha crescendo com a adesão e o engajamento de um número cada vez maior de auditores fiscais e gestores, ganhou ainda mais força com o retorno dos analistas e técnicos fazendários à luta. As diretorias do Sindifisco-MG, Sinffazfisco e Sindipúblicos já estudam, inclusive, a possibilidade de intensificar a agenda de paralisações agregando ao protesto pelo atraso dos salários a luta pela aprovação da pauta conjunta de reivindicações.

Em Belo Horizonte, os servidores se reuniram em frente ao prédio da SEF/MG na Rua da Bahia. As lideranças sindicais ressaltaram a importância da participação dos servidores nas manifestações de protesto e fizeram um apelo para que as categorias permaneçam unidas, transformando a indignação com o tratamento discriminatório do governo em combustível para a luta. Faixas alusivas à manutenção dos privilégios concedidos à JBS em Minas foram exibidas nos cruzamentos próximos.

Pedestres e motoristas que circulavam pelo local receberam dois panfletos: o primeiro deles, explicando as razões da paralisação e ressaltando os transtornos causados aos servidores pelo atraso dos salários; o segundo, denunciando a situação da JBS e ressaltando os prejuízos que os benefícios fiscais concedidos pelo Estado vêm causando a Minas Gerais. A paralisação durou toda a manhã, sendo interrompida somente após a confirmação do pagamento.

Nas repartições do interior do Estado, os servidores também paralisaram as atividades, só retornando ao trabalho quando foi confirmado o pagamento para ativos e aposentados. Em várias unidades, os servidores se concentraram do lado de fora e afixaram faixas informando o público sobre a paralisação e protestando contra o atraso.

divisoria