Comunicação > Presidente do Sindifisco-MG mobiliza auditores do Sul de Minas

divisoria2

 

Voltar

Dirigente sindical recomendou aumentar a pressão sobre o governo para dar fim aos atrasos e à discriminação e conquistar outras reivindicações da pauta da categoria

24/08/2017 - Nº 263

O presidente do Sindifisco-MG, Lindolfo Fernandes de Castro, concluiu ontem (23) um roteiro de visitas a unidades da Secretaria de Estado de Fazenda (SEF/MG) no sul de Minas que teve o intuito de mobilizar os auditores fiscais a se engajarem nas ações em favor da regularização do pagamento dos salários e das demais reivindicações da pauta da categoria aprovada em assembleia geral. Durante dois dias, ele passou por Varginha, Poços de Caldas, Extrema e Pouso Alegre.

Nos encontros promovidos nesses municípios, o dirigente sindical recomendou aos colegas aumentarem a pressão, ao lembrar que, conforme divulgado, o governo de Minas daria tratamento diferenciado às categorias, pagando a segunda e terceira parcelas do salário às categorias da Segurança Pública.

O presidente do Sindifisco-MG observou ainda que os acontecimentos, principalmente o descumprimento do calendário pelo próprio governo, demonstram que não basta a entidade pressionar para que as reivindicações da categoria sejam atendidas. Depois de elencar as diversas tentativas de negociação ocorridas e outras ações para denunciar à sociedade o descaso do governo Pimentel com o Fisco mineiro, ele conclamou os colegas a aderirem em massa às ações propostas.

Para o presidente do Sindifisco-MG, a história ensina que sem luta não há conquista: "Isso vale também para nós, auditores fiscais, pois, a despeito do importantíssimo papel que desempenhamos para o equilíbrio das contas públicas, nos tornamos alvo dessa discriminação injustificável por parte do governo. Estou certo de que os colegas compreenderam a importância de se engajar nas futuras ações e a nossa expectativa é de mobilização intensa nas próximas semanas".

Mobilização cresce

Auditores fiscais e gestores fazendários da capital e de várias unidades da SEF/MG na capital e no interior voltaram a paralisar suas atividades nesta quinta-feira (24) para protestar contra o atraso da segunda parcela dos salários de julho, prevista para ontem.

Auditores se reuniram na DFT-BH para debater mobilização

Na capital, servidores de diversas unidades se dirigiram ao prédio da Rua da Bahia. Também foram registradas paralisações em Contagem, Uberlândia, Juiz de Fora, Teófilo Otoni, Pirapora, Montes Claros e outras cidades do Estado.

O mesmo ocorreu nos postos fiscais aduaneiros de Confins e de Betim, que pelo segundo dia consecutivo interromperam a vistoria/liberação de mercadorias importadas.

Amanhã o Sindifisco-MG divulgará as atividades nas unidades e o ato público em Belo Horizonte.

divisoria